Perguntas Frequentes

Tire suas dúvidas sobre o GeraNFe e sobre o emissor de nota, tipos e certificado digital.

Como funciona o GeraNFe?

O GeraNFe é um emissor gratuito de nota fiscal eletrônica para mercadorias totalmente online para substituir parcialmente o emissor do governo. Ele é capaz de emitir os tipos de NF-e mais usados por pequenas empresas optantes pelo Simples Nacional.

Assista a seguir o vídeo com o passo a passo:

Sim, o GeraNFe é grátis.

O GeraNFe é um emissor de NF-e gratuito 100% online para ajudar empreendedores brasileiros que vendem produtos (mercadorias) e que precisam de um substituto ao software da Sefaz (o emissor do governo) para tirar nota fiscal eletrônica de compra e venda. Ele será grátis por uma decisão da ContaAzul, comprometida em apoiar pequenas empresas do país.

Não, o emissor gratuito do governo não vai mais acabar. Houve uma mudança de planos por parte do governo e do Sebrae Nacional, que decidiram manter o emissor gratuito após 2017. Durante boa parte do ano de 2016, a única informação oficial disponível era a anunciada pela Secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo em 18 de abril de 2016. Desenvolvido pelo órgão do governo estadual paulista, o software era usado para emissão de notas fiscais de produtos de todos os estados do país. No Distrito Federal, além de faturar a venda de produtos, o emissor também podia ser usado para serviços. Leia mais detalhes no ContaAzul Blog.

Empresas que compram e vendem mercadorias e usam os tipos de nota que o GeraNFe suporte.

Para emitir uma nota no GeraNFe, será necessário preencher, manualmente, os campos do emissor gratuito, incluindo:

Dados de sua empresa (certificiado digital e senha, CPNJ, razão social, nome fantasia, inscrição estadual, endereço)
Dados do cliente (nome ou razão social, CPF ou CPNJ, endereço etc.)
Dados do produto (Nome, descrição, preço, NCM etc.)
Dados do pedido (número de itens, preço dos itens etc.)
Dados tributários (alíquotas interestaduais, percentual de alíquota etc.)

Sim, o GeraNFe é seguro, porque usa melhores práticas compatíveis com as de lojas virtuais e bancos na Internet (SSL, por exemplo). Isso garante o tráfego e armazenamento seguro de todos os dados da sua empresa.

A segurança SSL garante que todas as informações trocadas entre seu computador e os nossos servidores ocorram em total segurança. Os certificados SSL usados pelo GeraNFe são os mesmos utilizados por bancos online e o cadeado verde ao lado da barra de endereços do navegador indica que a transmissão de dados é segura.

Além disso, o Gera NFe roda no datacenter mais conhecido e respeitado do mundo, chamado Amazon Web Services (AWS). Os servidores da AWS possuem inúmeras certificações de segurança, como ISO 27001 e PCI DSS.

Todos os estados. Um ponto de atenção vale para empresas do Paraná. A legislação paranaense para nota fiscal eletrônica possui exigências específicas, de vínculo de seu CNPJ com o fornecedor do software de emissão de notas. Se você este é seu caso, clique aqui. O ContaAzul está preparado para atender a todos os estados.

Sim, sua empresa precisa de um certificado digital A1 para emitir notas fiscais de produto no GeraNFe. Um certificado digital é o que assegura a validade da nota fiscal e de outros documentos eletrônicos, como uma assinatura. É emitido por autoridades certificadoras em diferentes padrões.

A responsabilidade pela emissão das notas fiscais é da empresa -- seus sócios e administradores. O contador tem suas responsabilidades nas questões fiscais e tributárias, além de ser uma referência para temas financeiros em geral. Na prática: embora seja prática comum, especialmente para empresas de serviço, a emissão de nota fiscal eletrônica pelo contador ou funcionário contratado depende do certificado digital da empresa, que é a assinatura eletrônica de seu negócio. A princípio, sócios, funcionários ou contador contratado em posse do certificado e da senha e com a devida autorização, podem emitir a nota fiscal em nome da empresa.

É possível fazer o download grátis do emissor da Sefaz no site da Secretaria de Fazenda. O download da versão 3.1, a mais recente, pode ser feita a partir de: http://www.emissornfe.fazenda.sp.gov.br/download_v310.html. No site da Sefaz do Maranhão, a nova versão está disponível.

Certificado digital, como a própria palavra diz, é a capacidade que alguém tem, através da tecnologia, de comprovar se é mesmo quem diz ser. As transações pela internet, ainda nos dias atuais, geram certo receio em certa parte da população e até mesmo nas instituições bancárias, públicas e privadas. Por esse motivo, uma forma para as empresas darem uma maior segurança aos dados dos clientes e assim conseguirem mais adeptos é a certificação digital.

Certificado A1: É o usado para emissão de notas de produto no GeraNFe. Esse tipo de certificado pode ser armazenado, ou seja, importado no computador do titular e, em seguida, no sistema que utiliza para emitir notas. Tem validade de 1 ano. Certificado A3: Esse certificado não é suportado pelo GeraNFe e tem como diferencial a disponibilização através de um Token ou Cartão em que constam informações da empresa e tem validade de 2 ou 3 anos. No ContaAzul, o sistema de gestão online para pequenas empresas, o tanto o A1 quanto o A3 são aceitos para emitir notas.

O GeraNFe permite emitir notas fiscais com certificado A1 válidos, emitidos por autoridades certificadoras credenciadas. O A1 é um arquivo em formato .PFX. Basta você buscar o arquivo de seu computador e inserir a senha.

Não, o arquivo e senha do certificado digital são criptografados para o envio da nota à Secretaria de Fazenda, mas não é salvo para as próximas sessões de emissão. Em outras palavras, a cada vez que você visitar o GeraNFe para tirar suas notas, precisará subir o arquivo e inserir a senha.

Ainda não temos essa resposta. Estamos realizando estudos de viabilidade técnica e a definição será divulgada no momento certo. Tecnicamente, a nota emitida é transmitida para a Sefaz Nacional para ser validada, o que tem impactos de infraestrutura de servidores e de recursos tecnológicos. Estamos trabalhando para atender ao maior número de pequenas empresas.

Não haverá limite de faturamento, mas o GeraNFe está sendo construído para empresas optantes pelo Simples Nacional que vendem mercadorias em todo país, exceto o Paraná.

Não, apenas notas fiscais de compra e de venda para empresas optantes pelo Simples.

O GeraNFe emite os principais tipos de nota fiscal eletrônica de entrada e saída, incluindo as modalidades mais comuns de venda e compra, como Venda com Entrega Futura, Venda Conta e Ordem, NF Consignação, Industrialização (Cobrança, Remessa/ Retorno) de mercadorias para empresas optantes pelo Simples Nacional, por empressa com sede em todo Brasil, exceto Paraná. Pode também fazer o cancelamento de nota. Apenas o Certificado digital A1 é suportado (arquivo .PFX).

Todos os demais tipos de nota fiscal não podem ser emitidas.

Também não é possível fazer inutilização de nota, carta de correção, nota fiscal de serviços eletrônica, nota fiscal ao consumidor eletrônica, conhecimento de transporte, NFe para empresas cujo regime tributário é Lucro Presumido e Lucro Real, NF Complementares (ICMS/ICMS-ST/IPI), NF Ajustes (ajuste de valor e anulação de valor), NF Devolução Compra, NF Devolução Venda NF Exportação, NF Importação, NF Substitutiva Cupom; NF Conjugada; NF de Serviço DF; NF Combustíveis; NF Veículos Novos; NF Armamentos; NF Medicamentos; NF Papel Imune; NF Compra Produtor Rural; NF Venda Serviços Tributados pelo ICMS; notas nos Modelos 21 e 22, NF Venda Suframa. O GeraNFe também não suporte Certificado digital A3 (token ou pen drive ou smartcard).

O GeraNFe emite apenas nota fiscal eletrônica de venda e compra, Venda com Entrega Futura, Venda Conta e Ordem, NF Consignação, Industrialização (Cobrança, Remessa/ Retorno) de mercadorias para empresas optantes pelo Simples Nacional, por empressa com sede em todo Brasil, exceto Paraná. Apenas o Certificado digital A1 é suportado (arquivo .PFX).

Sim. Acesse o GeraNFe ou cadastre-se. A seguir, clique no menu "Cancelar Nota", na parte superior da tela. Uma janela é aberta com 7 campos. Assim como no emissor da Sefaz, você informa a Série, Número da NF-e, Chave de acesso da NF-e, Número do protocolo e Motivo do cancelamento, além do certificado digital A1 e a senha, e envia o pedido.

Lembre-se que, para a maior parte dos estados o cancelamento da nota precisa ser feito em até 24 horas (no Mato Grosso é de apenas 2 horas, enquanto em São Paulo é de uma semana). Converse com seu Contador para saber mais.

Não, neste momento ainda é preciso usar o Emissor da Sefaz para isso gratuitamente. Nos planos com nota do ContaAzul, é possível fazer inutilização de NF-e, mesmo as tiradas por outro emissor.

Não, neste momento não é possível fazer carta de correção eletrônica pelo GeraNFe. Nas próximas semanas, provavelmente teremos novidades sobre isso. Nos planos com nota do ContaAzul, é possível fazer carta de correção eletrônica, assim como no emissor da Sefaz -- e com muito mais recursos.

Não, neste momento não é possível emitir nota fiscal com frete pelo GeraNFe. Nas próximas semanas, provavelmente teremos novidades sobre isso por aqui. Nos planos com nota do ContaAzul, é possível incluir frete na nota, assim como no emissor da Sefaz -- e com muito mais recursos.

Para usar um software de emissão de nota fiscal, as empresas do Paraná precisam cadastrar o fornecedor junto à Sefaz estadual. O processo é feito no site do órgão. Seu contador pode ajudar nesse processo. Para emitir nota pelo GeraNFe, nosso código de fornecedor junto à Sefaz do Paraná é: 72562.

O cancelamento da nota é um recurso de exceção, ou seja, não convém contar com ele para emitir NF-e de vendas não confirmadas. A primeira condição para cancelar notas fiscais é que a mercadoria referente à nota não tenha circulado, ou seja, não tenha saído de nenhuma forma da sua empresa. Acesse o GeraNFe ou cadastre-se. A seguir, clique no menu "Cancelar Nota", na parte superior da tela. Uma janela é aberta com 7 campos. É preciso informar a Série, Número da NF-e, Chave de acesso da NF-e, Número do protocolo e Motivo do cancelamento, além do certificado digital A1 e a senha, e envia o pedido.

Ao pedir o seu cancelamento, o software irá enviar um arquivo XML para o sistema da Receita Federal avisando que houve um erro. Depois de analisado e validado, a Receita envia de volta uma mensagem avisando que seu arquivo foi cancelado. Cada estado tem regras específicas de prazo permitido para cancelamento sem multas (de 2 a 24 horas, dependendo do caso). Converse com seu contador para saber qual é seu caso e como evitar custos.

A inutilização de nota fiscal consiste em informar a Receita Federal, por meio eletrônico, que um determinado número de série da nota não foi emitido. Não é permitido que haja uma lacuna de numeração. A inutilização de NF-e indica aos órgãos de fiscalização que houve um equívoco no controle da numeração e que os números informados na sua manifestação não serão utilizados em nenhuma nota fiscal. O prazo para informar a inutilização de NF-e é o dia 10 do mês seguinte.

CFOP significa Código Fiscal de Operações e de Prestações. Ele é informado em cada nota fiscal, declaração, guia ou escrituração de livros enviados à Receita Federal e funciona como uma classificação padronizada da natureza da operação, para fins tributários. O CFOP é associado ao recolhimento ou não de impostos, bem como à existência ou não de movimento de estoque e do financeiro.

No GeraNFe, o CFOP é informado ao digitar os dados da mercadoria. Na seção "Produtos", clique em "Configurar" e localize o campo "CFOP" na terceira linha. Basta começar a digitar o código e escolher a opção sugerida.

Para saber qual é o CFOP mais adequado para a nota fiscal que você está emitindo, converse com seu contador. Dependendo do código informado, há campos que se tornam obrigatórios para a emissão da nota e outros que passam a apresentar restrições no preenchimento (ex.: se houver venda interestadual, pode haver necessidade de informar dadosde partilha de ICMS). Por isso conversar com seu contador é fundamental.

NCM é a Nomenclatura Comum do Mercosul, um código de oito dígitos, criado para facilitar a identificação da natureza das mercadorias comercializadas entre os países. Aqui no Brasil, o código correspondente ao bem vendido precisa constar na nota fiscal referente à transação, mesmo que seja uma operação feita no mercado interno. Registrar o código NCM de produto na NF-e permite que sejam aplicadas as cargas tributárias corretas sobre cada produto comercializado. Isso vale tanto para IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) quanto para ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

É possível fazer a consulta pela internet, pelo sistema disponibilizado pela Receita Federal.

No GeraNFe, o NCM é um dos dados informados a respeito da mercadoria. Na seção "Produtos", clique em "Configurar" e localize o campo "CFOP" na terceira linha. Basta começar a digitar o código e escolher a opção sugerida.

No GeraNFe, a Situação tributária é um dos dados informados a respeito da mercadoria. Na seção "Produtos", clique em "Configurar" e localize o campo "Situação Tributária" na terceira linha. Basta começar a digitar o código e escolher a opção. A depender do caso, um conjunto específico de campos será exibido e terá de ser preenchido. Converse com seu Contador para receber orientações de qual opção usar e que informação inserir em cada um dos campos.

No GeraNFe, a Origem do Produto é um dos dados informados a respeito da mercadoria. Na seção "Produtos", clique em "Configurar" e localize o campo "Origem do produto" na quarta linha. Escolha a opção adequada para o produto informado. Converse com seu Contador para receber orientações de qual opção usar e que informação inserir em cada um dos campos.

Não, apenas empresas optantes pelo Simples podem emitir nota.

Não, apenas empresas optantes pelo Simples podem emitir nota.

Estar com seu CNPJ regular, ser credenciado no Sefaz de seu estado para emitir nota, ter inscrição estadual regular e ter um certificado digital A1 válido, emitido por autoridade certificadora.

O GeranNFe não oferece suporte técnico a seus usuários. Recomendamos que você converse com seu contador para esclarecer suas dúvidas. Se elas persistirem, você pode usar o e-mail perguntas@geranfe.com.

Para quem usa o Emissor da Sefaz está familiarizado ao termo "homologação", que quer dizer que as notas enviadas não têm valor fiscal. Diferentemente do software do governo, em que era necessário fazer o download de uma versão específica do aplicativo para isso. Para facilitar a vida dos usuários, no GeraNFe, optamos por permtir que você emita uma nota de teste, sem valor fiscal, caso precise validar alguma informação.

Para quem usa o Emissor da Sefaz está familiarizado ao termo "em produção", que quer dizer que as notas enviadas têm valor fiscal, ou seja, são para valer! Diferentemente do software do governo, em que era necessário fazer o download de uma versão específica do aplicativo para testar (homologação, sem valor fiscal) e outro para as notas válidas (produção). Para facilitar a vida dos usuários, no GeraNFe, optamos por permtir que você emita uma nota de teste ou em produção, sem valor fiscal, caso precise validar alguma informação.

O GeraNFe foi criado para emitir gratuitamente notas de compra e venda para empresas optantes pelo Simples Nacional. O ContaAzul é um sistema de gestão com emissão de nota integrada que possui planos e preços justos, que cabem no seu bolso, e oferece controle financeiro, de vendas e estoque.

Avalie o erro e corrija o que for necessário. Existe uma gama ampla de situações que provocam erros, desde a montagem do arquivo XML da NF-e até a validação pela Secretaria de Fazenda do estado.

A mensagem de erro significa que o CNPJ de sua empresa (empresa emissora) não está credenciado para emissão de NF-e pela Sefaz de seu estado. É necessário se cadastrar ou atualizar seu cadastro na Sefaz Origem.

A mensagem "Erro de duplicidade" indica problema de processamento da nota pela Sefaz. Consulte o status da NF-e emitida pelo número da chave no site da Sefaz Nacional. Se ela estiver com status de "Emitida", não é preciso fazer nada. Se ela não estiver com o status "Emitida", será necessário fazer a reemissão da nota.

Este erro indica que os dados informados de seu cliente são de um consumidor final (pessoa física, que tem CPF). Verifique se, nos campos referentes a seu cliente, você marcou a operação para "Consumidor Final".

Faltou informar a Inscrição Estadual do seu cliente. Caso ele não tenha passado essa informação para você, é possível consultar no site do Sintegra, selecionando o estado do seu cliente e informando o CNPJ da empresa dele.

No GeraNFe, em sua nota, localize a seção de itens da nota fiscal, onde há um campo chamado "ICMS". Identifique os ítens em que não consta a alíquota interestadual e preencha esse campo. Não sabe qual o percentual aplicado? Baixe esta planilha: https://goo.gl/ggL0I0

No GeraNFe, em sua nota, localize a seção de itens da nota fiscal, onde há um campo chamado "ICMS". Identifique os ítens em que você preencheu a alíquota interestadual e verifique se os dados estão corretos ou se realmente esse campo é necessário para a nota que você está tentando emitir. Não sabe qual o percentual aplicado? Baixe esta planilha: https://goo.gl/ggL0I0

Este erro indica que o CNPJ informado de seu cliente (uma empresa) está incorreto, não foi reconhecido pela Receita Federal. Verifique os dados.

Este erro indica que o CPF informado de seu cliente (um consumidor final, ou seja, uma pessoa física) está incorreto, não foi reconhecido pela Receita Federal. Verifique os dados.

Este erro significa que, em uma venda para pessoa física (CPF) ou jurídica não contribuinte do ICMS, você informou a situação tributária incorretamente. A Sefaz de seu estado provavelmente não aceita a situação tributária que você informou para esse tipo de operação. Converse com seu contador para encontrar a melhor forma de preencher esse campo.

Este erro indica que sua empresa não é optante pelo Simples Nacional. Isso quer dizer que o CNPJ informado como emissor não pode usar o GeraNFe para emitir notas. Converse com seu contador.

Este erro indica que houve problemas na transmissão da nota. Consulte o status da NF-e emitida pelo número da chave no site da Sefaz Nacional. Se ela estiver com status de "Emitida", não é preciso fazer nada. Se ela não estiver com o status "Emitida", será necessário fazer a reemissão da nota.

Mensagens de erro sobre "data atrasada" significa que você informou uma data passada. A Receita Federal limita a data de emissão a 30 dias antes do atual, mas cada estado tem autonomia para fixar prazos menores. Verifique a data informada na nota e aplique data compatível com a exigência ou o dia presente ou futuro.

A Receita Federal limita a data de emissão a 30 dias antes do atual, mas cada estado tem autonomia para fixar prazos menores. Verifique a data informada na nota e aplique uma que seja compatível com a exigência e posterior ao credenciamento de sua empresa junto à Sefaz.

Este erro indica que seu certificado digital tem uma assinatura com data de validade vencida. Verifique se o arquivo .PFX usado é o correto e atualizado. Assegure que você já configurou todas as cadeias certificadoras e se seu certificado está dentro do prazo. O certificado A1 tem validade de um ano.

Este erro indica que seu certificado digital tem uma assinatura com data de validade vencida. Verifique se o arquivo .PFX usado é o correto e atualizado. Assegure que você já configurou todas as cadeias certificadoras e se seu certificado está dentro do prazo. O certificado A1 tem validade de um ano.

Este erro indica que seu certificado digital tem uma assinatura com data de validade vencida. Verifique se o arquivo .PFX usado é o correto e atualizado. Assegure que você já configurou todas as cadeias certificadoras e se seu certificado está dentro do prazo. O certificado A1 tem validade de um ano.